Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Porto de Pelotas registra aumento na movimentação

Madeira e grãos estão entre os principais produtos

Publicação:

A foto mostra imagem aérea do porto de Pelotas. À direita, fazendo curva, a lagoa dos Patos. À esquerda, o cais do porto com embarcações ancoradas.
Entre janeiro e abril deste ano, as movimentações já somam pouco mais de 294 mil toneladas - Foto: Satoleppress
Por Gislaine Rodrigues/SUPRG / Edição: Ascom ST

O Porto de Pelotas tem se destacado por números positivos em 2018. Nos primeiros quatro meses deste ano, as movimentações já somam pouco mais de 294 mil toneladas - um aumento de 30,35% em relação ao mesmo período no ano passado.

Segundo o chefe de divisão do Porto Pelotense, Cláudio Oliveira, “esse crescimento é fruto das cargas que atualmente são movimentadas, tendo como principais produtos as toras de madeira, soja, trigo e clínquer [matéria prima do cimento]. Isso consolida o Porto de Pelotas como auxiliar do Porto do Rio Grande, fazendo seu papel como um dos mais importantes do Rio Grande do Sul.”

O destaque é a movimentação das toras de madeira, que totalizou 232.858 toneladas entre janeiro e abril. O material tem como destino a fábrica da Celulose Riograndense, em Guaíba, na Região Metropolitana. Até o momento, foram movimentadas 500 barcaças desde o início do projeto, no final de 2016.

Em segundo lugar no ranking das cargas está o clínquer, com 46.372 toneladas movimentadas. A soja aparece em terceiro lugar, com 10.243 toneladas; e, por fim o trigo, com 4.992 toneladas.

O diretor-superintendente Janir Branco comemora os resultados. “O porto de Pelotas vem apresentando um resultado significativo na movimentação de cargas. Destaco a importância de cada vez mais investirmos em estrutura e logística da navegação interior, fazendo com que cargas como a celulose, por exemplo, sejam tão importantes para o crescimento e desenvolvimento econômico do nosso Estado”, ressalta.

Com estrutura habilitada para diversos tipos de cargas, o complexo pelotense concluiu o ano de 2017 com quase 900 mil toneladas movimentadas.

Secretaria dos Transportes